Jornal Nova Oeste

Alckmin garante financiamento de R$ 3 bilhões para obras de saneamento e mobilidade urbana

O governador Geraldo Alckmin garantiu nesta quarta-feira, 6, em Brasília, financiamento de R$ 3 bilhões do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC-2), destinado ao saneamento, à pavimentação e qualificação de vias e ao abastecimento de água e esgotamento sanitário.
“O financiamento é muito bem-vindo, ainda mais que São Paulo, que devia 2,2 vezes a receita corrente líquida, baixou essa proporção para 1,4 e a Lei de Responsabilidade Fiscal diz que o máximo são dois. Portanto, temos um grande espaço fiscal para investimento e financiamentos”, ressaltou Alckmin.
A maior parte do financiamento, cerca de R$ 2,4 bilhões, será destinada às ações da Sabesp - além do financiamento, a companhia entrará com a contrapartida de R$ 300 milhões, totalizando o investimento de R$ 2,7 bilhões. “A meta de São Paulo até 2014 é universalizar o interior de São Paulo, com municípios 300%: 100% de água, 100% de esgoto e 100% de tratamento”, declarou Alckmin ao informar, ainda, que as metas para o litoral e Região Metropolitana de São Paulo são 2016 e 2018, respectivamente.
O recurso obtido para a Sabesp será utilizado em 21 obras de coleta e tratamento de esgoto e para abastecimento de água. Em abastecimento, a verba vai beneficiar a capital e a maior parte da Região Metropolitana, já que as obras vão ampliar o Sistema Integrado Metropolitano. Haverá também ampliações no fornecimento de água para Hortolândia, Itanhaém e Paulínia.
Entre os investimentos em esgoto estão novas estações de tratamento, tubulações e estações de bombeamento em Embu das Artes, Francisco Morato, Franco da Rocha, Guarujá, Itanhaém, Mongaguá, Paulínia, Praia Grande, São Paulo e São Vicente. Além disso, a ampliação dos sistemas de tratamento de esgoto de São Miguel e Barueri vai beneficiar toda a Grande São Paulo, já que essas estações recebem efluentes de diversas cidades.
O restante do financiamento, cerca de R$ 600 milhões, será usado nas obras da EMTU, empresa vinculada à Secretaria de Transportes Metropolitanos. Os recursos irão custear as obras do VLT (Veículo Leve Sobre Trilhos) da Baixada Santista e o Corredor Itapevi-São Paulo/Butantã, no trecho Jandira-Vila Iara.
O primeiro trecho do VLT tem 11 quilômetros e liga o Terminal Barreiros, em São Vicente, e o Porto de Santos. A previsão é atender 45 mil passageiros por dia. As obras devem começar ainda neste semestre, com previsão de entrega no primeiro semestre de 2014. Já o corredor metropolitano terá 18,6 quilômetros e as obras devem ser iniciadas ainda neste semestre, com previsão de entrega em 2014.

Jornal Nova Oeste

About Jornal Nova Oeste -

Author Description here.. Nulla sagittis convallis. Curabitur consequat. Quisque metus enim, venenatis fermentum, mollis in, porta et, nibh. Duis vulputate elit in elit. Mauris dictum libero id justo.

Subscribe to this Blog via Email :