Jornal Nova Oeste

Osasco terá 5 mil novas vagas nas creches até 2015

Muitas novidades estão previstas para a Educação de Osasco ainda este ano. Quem revela é a professora Régia Maria Gouveia Sarmento, secretária de Educação, já adiantando que, dentre elas, está a construção de novas creches, ampliando o número de vagas nesse nível de ensino.
Outros destaques feitos por ela, nessa entrevista, são os projetos de criação de creche noturna, melhorias no CEUS e a ampliação dos projetos e programas da rede, como os de alfabetização e educação inclusiva. Além disso, a secretaria trabalha a todo vapor para preparar o Desfile de 7 de Setembro.
Qual análise a senhora faz da gestão da Educação desde que assumiu a secretaria?
Régia Maria Gouveia Sarmento – Para mim, estar à frente da Secretaria da Educação é o desafio de encarar a novidade. Mas, no que diz respeito a enfrentar os problemas e às tomadas de decisões, não encontro dificuldades, pois sou funcionária de carreira da Educação. Além disso, por ter trabalhando no Departamento de Recursos Humanos da Prefeitura, a questão administrativa e de negociação é muito próxima da minha atuação. Encaro esse desafio como uma sequência de trabalho. Precisamos aprimorar a gestão e adequar a linha de trabalho. 
Como estão as ações voltadas para creches em creches em Osasco?
Régia: No governo federal, contamos com o programa Brasil Carinhoso desde 2011, que vê a educação na sua totalidade desde a primeira infância. Por intermédio dele, conseguimos recursos para construir 15 creches, das quais 5 já estão em licitação. Além disso, outras três serão construídas em parceria com o Governo do Estado. Até 2015, teremos quase 5 mil novas vagas de creches. Além disso, estamos ampliando as parcerias com as creches conveniadas.
Também está nos planos da secretaria o projeto da creche noturna?  
Régia: Temos sim uma iniciativa nesse sentido. Osasco é uma cidade onde o setor de Serviços, que tem horário diferenciado de trabalho, é muito forte e muitas mães que trabalham nessa área não têm condições de levar ou buscar seus filhos nas creches. Nossa intenção é de que, em duas salas experimentais, nos dois CEUs, a partir de 2014, as mães possam deixar as crianças por volta das 13 horas e buscar e torno das 22 horas. Os CEUs têm toda a estrutura para isso. É um projeto piloto, que visa atender uma demanda apresentada pelas próprias mães, via Central de Vagas.

Quanto às EMEIs e EMEFs, a rede municipal atende a demanda?
Régia: Em Osasco, temos uma demanda muito baixa por esses dois níveis de ensino, principalmente quanto às EMEIs, porque a nossa rede foi iniciada com esse serviço. São 56 unidades, além de 54 EMEFs, que atendem 47 mil estudantes.
Como a Secretaria de Educação trabalha para otimizar as atividades nos CEUS?
Régia: Quando assumi a secretaria, criamos um Grupo de Trabalho, em parceria com outras seis secretarias municipais, para discutirmos as atividades dos Centros de Educação Unificados (CEU). Eles já começaram a atuar com várias atividades e estarão em pleno funcionamento até o final do ano. Nosso objetivo é levar a população até os CEUs.  
O Recreio nas Férias e o Escolinha do Futuro são dois projetos de destaque na Educação de Osasco. Há novidades previstas para eles?
Régia: Pensamos em ampliar esses projetos. Nosso objetivo, em 2014, é atingir 30 mil crianças em cada um deles, dobrando o número de atendimentos em relação ao atual. No Escolinha do Futuro, pretendemos que as crianças tenham atividades no contraturno escolar quatro vezes por semana. O Recreio nas Férias também deve aumentar sua abrangência.
A rede também vai contar com novos projetos?
Régia: Sim. Em parceria com o governo federal desenvolveremos o PNAIC (Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa) em Osasco. Nossos professores da rede, cerca de 900, já estão mobilizados para esse pacto, que propõe a alfabetização de todas as crianças até os 8 anos de idade. Reformulamos também nossos cursos de capacitação voltados aos professores e coordenadores pedagógicos, promovendo oficinas práticas para que os professores possam atingir efetivamente aos anseios dos estudantes. Além disso, para 2014 pretendemos implementar o ensino de música. Ele já acontece o projeto Palavra Cantada, em parceria com a empresa Melhoramentos. Nas EMEFs, iniciaremos o projeto Primeiras Notas. Temos ainda parcerias com a CCR Via Oeste e começaremos uma com a AES-Eletropaulo no sentido de oferecer esclarecimentos e orientações necessárias para as crianças, em suas respectivas áreas.
Houve também avanços na questão do funcionalismo?
Régia: Neste ano, já experimentamos o recesso em julho para PDIs (Professores de Desenvolvimento Infantil) e também estamos fazendo a revisão do Plano de Carreira do Magistério. O nosso relacionamento com os professores, categorias e sindicatos é muito bom. Sou oriunda da rede e entendo as necessidades dos servidores.
Como estão os preparativos para o Desfile Cívico do dia 7 de setembro?
Régia: Pedimos que as escolas sugerissem os temas. Cada escola escolheu um tema livre e desenvolveu os estudos. Isso motivou os professores. O tema deste ano é “A Importância da Educação no Desenvolvimento da Nação”. Foi uma construção coletiva dos professores, alunos e todas as escolas. Teremos muitas novidades. Uma forma simples, mas envolvente de explicar a importância da data.
A Educação Inclusiva também avançou nesse período?
Régia: Estamos tentando ampliar as salas de AEE (Atendimento Especializado Educacional) nas escolas. São atividades desenvolvidas no contraturno. Buscamos colocá-las em várias escolas. Criamos um Grupo de Trabalho para tratar da melhoria da Educação Inclusiva e escolas especiais. No início do ano, contratamos Agentes de Inclusão Escolar, que são funcionários para apoiar os professores que tem criança diferente em sua sala.
 A EJA (Educação de Jovens e Adultos) também teve destaque?
Régia: Na EJA (Educação de Jovens e Adultos) estamos estendo a OPEJA (Orientação Profissional na Educação de Jovens e Adultos) para todas as escolas, com a inclusão de aulas de informática. Além disso, em parceria com o governo do estado, trouxemos o Fundamental II, que é a continuidade da EJA. Nós disponibilizamos o espaço e cedemos as escolas para que os alunos possam ter aulas. Em agosto, cedemos uma sala para 30 alunos, que têm aulas no Colinas D’Oeste. Pretendemos ampliar em mais 6 escolas para que os alunos possam continuar seus estudos.
Quais ações Osasco desenvolve na área de alfabetização?       

Régia: Estamos melhorando a qualidade de ensino através da alfabetização e das adaptações que promovemos. Com isso, melhoraremos nossa média do IDEB (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica). Podemos atingir patamares melhores e buscaremos a eficiência e qualidade na prestação do ensino público.  

Jornal Nova Oeste

About Jornal Nova Oeste -

Author Description here.. Nulla sagittis convallis. Curabitur consequat. Quisque metus enim, venenatis fermentum, mollis in, porta et, nibh. Duis vulputate elit in elit. Mauris dictum libero id justo.

Subscribe to this Blog via Email :